CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

O que não te digo

O que não te digo está subjacente em todos os gestos que tenho para contigo. O que não te digo abraça-te e mantém-te junto de mim quando não estás. O que te não digo é uma rede onde o meu coração descansa...

Posso dizer-te um milhão de vezes que adoro a pequena curva que a tua sobrancelha faz quando olhas para mim, que adoro a maneira como os teus lábios se curvam no teu sorriso, que me transmite uma exultação incompreensível. Posso dizer-to um milhão de vezes, e olhas-me sempre com um misto de incredualidade e embaraço que me derrete... Como é possível que saibas que te não minto, e que não acredites nas minhas palavras?
O meu amor dá-me olhos, não os tira. Não há cegueira aqui, talvez uma visão mais livre, talvez...

Uma conchinha que encontrei na praia disse-me uma vez que não me queria magoar com as suas bordas cortantes. Olhei-a, olhei mais de perto (cada vez mais!) para as bordas que ela chamava de cortantes, e vi-as, límpidas e lisas como toda ela, como o seu centro... Essa conchinha estava junto à beira-mar, fustigada pelas ondas, mas agarrada com todas as suas forças à areia molhada. Sorri quando a vi, e nos dias seguintes quando a fui visitar. Sempre que me despeço dela, faço-o sabendo que ela vai comigo para onde quer que eu vá, junto ao meu coração, e que eu estou com ela, sempre. Agora parece-me a mim que ela se agarra menos à areia molhada, que vai e vem com as ondas, agora mais graciosas, mais macias. Já fui muito cortada por outras conchas, mas esta conchinha, tão especial, nunca me cortou, e sempre me sarou os cortes feitos pelas outras :) Agora vou eu também com ela e as ondas. As ondas são o salão onde fazemos o nosso bailado, um bailado que começámos juntas, e que se torna cada vez mais belo...

Obrigada querida conchinha, por seres quem és, e adoro o nosso bailado, cada vez mais :) :*

O Guerreiro

Ontem o Guerreiro falou da Inércia. Olhou para ela, suficientemente distante para a ver completa, e suficientemente próximo para sentir imediatamente a necessidade de "fuga". Uma fuga em que ele não acredita verdadeiramente, já que os seus gestos traem as suas palavras distantes e frias...
Estava cheio de energia, o Guerreiro, como uma fénix renascida das cinzas, a energia nele era palpável, um campo vibrante que emanava do seu centro. "Ahhrr!" gritava ele, investido desse súbito ímpeto, emergente da sua essência. Levantou-se do chão, limpando o sangue dos olhos, com a alegria/ferocidade de um sorriso desafiante, certo agora de que pode transformar tudo o que a Inércia lhe deu/dá, numa adaga flamejante, estóica mas resistente...

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Acho muito mal...

Acho muito mal que a linha amarela do metro feche às 22h50. É um total desrespeito pelos noctivagos (por escolha ou obrigação :P ) e acho que deviamos todos fazer uma grande manifestação contra isso, e já agora, contra as pessoas que não nos deixam sair do metro com a pressa que têm de entrar, contra aqueles homens que têm uma necessidade absolutamente irremediável de se sentar com as pernas todas abertas a ocupar o nosso espaço pessoal e consequentemente em contacto connosco, contra as pessoas que nos empurram e ficam a olhar para nós com um ar ascamente superior (e que obviamente nem desculpa nos pedem)e contra as pessoas que se metem connosco no metro sem que mais ninguém faça nada! >:(

P.S.- A última linha nunca me aconteceu, pelo menos de alguma maneira importante. Mas acho incrível que aconteça.

quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Beer

video

Sonata Arctica

Descobri uma banda muito fixe! Nunca tinha ouvido falar deles, mas gosto muito da sonoridade deles :) Chamam-se Sonata Arctica, e esta música chama-se Letter to Dana. Vejam lá se gostam:

terça-feira, 6 de novembro de 2007

Hoje sou um barco de velas vermelhas
sozinho no rio

segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Lugar

Um lugar sempre mutável conforme os meus desejos. Hoje é uma praia deserta, amanhã uma floresta, um cão adormecido sobre umas escadas de pedra ao sol, pode ser um pássaro, ou uma simples pedra. Uma velhinha a comprar um livro para os netos, com um sorriso onde cabe o Mundo...

Um lugar que procuro todos os dias...

Kings of convenience - I'd rather dance with you



Esta música faz-me sentir bem... :) E adoro o clip ;)

Janis Joplin - Try